GUIA No. 1681 / 15 Janeiro 2005

Porto Seguro - Brasil
O sítio onde o Brasil nasceu

||||||||||||||||||||

Textos de Katya Delimbeuf
Fotografias do Escritório Brasileiro de Turismo - Lisboa

Foi aqui que tudo começou - a descoberta e a colonização do Brasil. Há 505 anos, Pedro Álvares Cabral atracou a sua frota aproveitando a extensa barreira de coral responsável pelas condições favoráveis que dariam o nome à terra. Porto Seguro, no estado da Baía, foi um dos primeiros povoados do país e conserva amplas marcas da passagem dos portugueses. A «terra do achamento», como lhe chama o povo irmão, junta a uma interessante parcela de História excelentes condições naturais: 90 quilómetros de praias, tão variadas como intocadas, onde a areia branca se une às águas cálidas e às franjas de palmeiral que fazem as delícias do visitante.

De Trancoso a Santa Cruz Cabrália, onde se celebrou a primeira missa lusitana, abundam os nomes e vestígios da herança portuguesa deixada no século XVI, particularmente visíveis nas igrejas jesuítas ou nos edifícios de traçado colonial. O centro de Porto Seguro, a Cidade Alta (monumento classificado desde 1973) conserva o Marco do Descobrimento, registo da chegada dos portugueses. Além das três igrejas e de quarenta casas térreas, com fachadas de cores alegres, o centro tem uma bela vista sobre a enseada e a baía, de águas azuis e praias de areia fina.

Com a temperatura da água a rondar os 30 C, o mar transparente e os corais e peixes de todas as cores visíveis a olho nu, o Brasil pode orgulhar-se como poucos da beleza natural das suas praias — algumas das quais figuram entre as melhores do mundo. É o caso da Praia dos Espelhos, da de Curuípe, de Coroa Vermelha, ou Recife de Fora, que possui 16 espécies de corais entre as 19 existentes. E o melhor de tudo é que há muitas mais por onde escolher.

São banhos inesquecíveis estes, em águas de tons turquesa, onde a prática dos desportos náuticos é obviamente privilegiada.
Os apaixonados do mergulho poderão tirar a barriga de misérias, os adeptos dos passeios à beira-mar terão muito que palmilhar, e há viagens de barco e lancha para subir rios e apreciar o mangueiral. E na altura de rever as fotografias das férias – palavra de repórter –, será sempre um enorme prazer para os olhos.

Espírito baiano
Mas melhor que tudo isto é mesmo o espírito brasileiro, que continua a dar lições de vida aos chamados «países civilizados». Está sempre «tudo bom», «tudo alto astral», todos têm um sorriso na cara, mesmo que a vida seja vender redes na praia e que ainda não se saiba se há dinheiro para o almoço. A boa disposição é de borla e os baianos esbanjam-na em doses generosas. Do mesmo modo, o stresse é um conceito que não existe aqui. Haverá sempre uma rede à sua espera para a sesta depois do almoço, e alguém a lembrar-lhe que não é preciso ter pressa. «Calma, meu rei...!», exclama Valéria, a nossa guia, uma gordinha baixinha com uma boa disposição invejável. «Aqui não tem que correr... Relaxe, beba uma caipirinha, espere um pouquinho... Mas um pouquinho baiano, tá?». É que em Porto Seguro, «até o Carnaval demora mais para acabar», costuma dizer-se... São nove dias de folia e festa, ao bom jeito brasileiro, que dançar está nos genes.

Na praia, desafiam-se os banhistas para a «lambaeróbica», uma mistura de dança e coreografia com algum exercício físico. À noite, é obrigatório «cair no axé», a música tradicional da Baía, juntamente com o forró. Nas «danceterias» ou nos «luaus de praia», reina a boa disposição.
Quem fica em Porto Seguro tem de percorrer a «passarela do álcool», uma avenida de lojas e barraquinhas que vendem «capeta», a bebida local (guaraná em pó, vodka e frutas), baptizada com nomes tão peculiares como «Beijo na Boca». Este é um óptimo sítio para desfrutar de música ao vivo – que no Brasil há quase um cantor em cada esquina – e recordar Caetano, Djavan, Chico...

Outros Carnavais
Seria um desperdício voar até Porto Seguro e não aproveitar alguns dos locais de interesse ali em volta. Destacamos alguns, como a reserva dos índios Pataxó, os habitantes mais antigos da Terra. A estação Veracruz, a 12 km, é a maior reserva de Mata Atlântica do Nordeste brasileiro. Com 6069 hectares de floresta primária, é um dos ecossistemas mais ricos do mundo. Ali, é possível fazer visitas guiadas por índios, que nos embrenham na selva e desvendam segredos medicinais ou nos mostram as armadilhas para os animais. Podem-se ver também as palhotas onde vivem e cozinham, e no fim participar numa dança tradicional. Um pouco mais longe, a 22km, Trancoso, uma pequena vila do século XVI, vale bem a visita. Mais perto, a 6km, Arraial d'Ajuda, um povoado muito bonito, cheio de lojas em casas térreas, é perfeito para as compras. Finalmente, a Norte, fica Santa Cruz Cabrália, o local onde foi celebrada a primeira missa pelos portugueses, a 26 de Abril de 1500. Será por isto, ou pelas paisagens paradisíacas, que dizem que Deus é brasileiro?

||||||||||||||||||||

ONDE FICAR
1-Hotel Vela Branca
Edificado sobre a falésia, com vista para a baía de Porto Seguro. No centro histórico
Rua Dr. Antonio Ricaldi, 177
Tel: 55 (73) 288-2318
www.velabranca.com.br
Preço: quarto duplo: 63 euros

2- Coroa Bella Praia Hotel
Localizado em frente à praia de Coroa Vermelha, em Sta. Cruz Cabrália
Praia de Coroa Vermelha
Telefone: (73) 672-1366
www.hotelcoroabella.com.br
Preço: 22 euros

ONDE COMER
1- Baiade
Rua 13 de Maio, 100
Especialidade: caranguejo

2- Tia Nenzinha
Especialidades de peixe
Av. Portugal, 170 (Passarela do Álcool)
Tel: (73) 288-18 46

ONDE SAIR
Passarela do Álcool
Av. Assis de Chateaubriand (centro)
Restaurantes, bares e música ao vivo
Centro de Lazer Barramares
Praia de Taperapuã
Axé, forró e Luau à 4 feira
Telefone: (73) 679-2980
www.barramares.com.br

PASSEIOS
1-Estação Veracruz (a 12 km de Porto Seguro)
A maior reserva índia de Mata Atlântica do Nordeste brasileiro. Fazem-se visitas com guias índios todas as 3s e 5s, a partir das 9h30.
2-Arraial d'Ajuda (a 6 km de Porto Seguro)
Igualmente perfeito para compras.
3-Sta Cruz Cabrália (a 23 km de Porto Seguro)
O local onde foram celebradas as primeiras missas portuguesas no Brasil tem dois pontos de interesse: o centro histórico, onde se destacam a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, a casa da Câmara e a Cadeia, todas do século XVIII; e as praias de Coroa Vermelha e de Santo André, além da Ilha Paraíso. A praia de Coroa Vermelha tem uma comunidade de índios Pataxó, Itambé, Saracura e Ipê, que vende artesanato.

 

     

 


Praia do Espelho



Vista da cidade de Porto Seguro



Coroa vermelha



Vista da orla Norte



Cidade histórica



Padrão dos Descobrimentos



Pormenor da Praia do Espelho



Índios Pataxós